Encontros e desencontros


Certamente já tivemos muitos encontros e desencontros em nossas vidas, portanto, este título pode ser mais um clichê, mas a história que se segue, é simplesmente a história de um encontro entre irmãos, de um reencontro para um pai, e de um desencontro no passado já distante, em tempo e em lugar.

Ambos nascemos em Berlim, porém, nossos destinos nos levaram a lugares distintos. Fomos em momentos diferentes, para as Américas. Ele, para a do Norte, e eu, para a do Sul. Crescemos, tivemos irmãos, casamos, descasamos e hoje nos encontramos.

Na realidade, nosso encontro já havia ocorrido por emails trocados no ano passado, e depois, em algumas videoconferências. Porém, fiquei feliz mesmo em encontrá-lo pessoalmente, e saber que contribui, após tantos anos de procura, para que encontrasse seu pai, e que ao mesmo tempo, é meu pai.

Meu meio irmão mais velho. Até agora eu era o mais velho!

Naquela tarde de final de verão, no aeroporto de São Paulo, emocionados, tivemos nosso encontro de família. Com seus quase 80 anos, nosso pai já não reagiu mais da mesma maneira que eu o via reagir há alguns anos. Sua reação lenta e gradual, emocionada. Com a voz embargada e lenta, esforçando-se para falar em inglês, me emocionou também.

Mais adiante, já em casa, o encontro ou reencontro, fazia do apartamento de meus pais uma “torre de Babel”. Os idiomas se misturavam em uma ansiedade e uma disposição por nos fazer entender e compreender uns aos outros. Esta diversidade de idiomas é divertida.

A vida nos traz surpresas, venturas e desventuras. Somos o resultado de nossas decisões e atos. É verdadeiramente incrível como algumas coisas que fazemos, desenvolvem-se ao longo dos anos de uma forma que sequer imaginamos. Sem julgar ou criticar, apenas constato que, aquilo que ocorreu no passado, nos proporcionara um novo momento agora.

Um encontro entre irmãos. Para meu pai, um reencontro. No passado, ficaram os desencontros. Caminhos que se cruzaram e se descruzaram. Pessoas, amores, maridos, esposas, gente com a qual vivemos ou convivemos, que encontramos ao longo do caminho, e que agora nos são distantes. Os desencontros da vida, são mais comuns do que pensamos.

Lembro me de um trecho de Vinícius de Moraes, (…) A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. (…) No desencontro do passado, ele encontrou uma porta para o encontro presente.

Tive a grata oportunidade de estar com meu novo e mais velho irmão por alguns dias. Viajamos juntos por alguns lugares próximos. Falamos de muitas coisas, juntamos alguns pedaços do quebra-cabeças que a história dele, a minha e a de nossos pais possui.

Foram poucos dias. Pouco, para quem passou tanto tempo sem se conhecer. Aprendemos um com o outro, compartilhando nossas horas juntos, nossas refeições, carinhosamente servidas e preparadas, músicas que gostamos, ideias e concepções de vida e de mundo. Fizemos planos, compartilhamos nossos sonhos e, sinto-me feliz por cada minuto que estivemos juntos.

Com meu irmão mais velho, aprendi mais algumas coisas importantes sobre a vida. Às vezes, estas surpresas nos fazem pensar, refletir sobre cada passo, sobre cada decisão que tomamos.

Nos despedimos no final de uma tarde de feriado, sem dizer muitas coisas. As despedidas agora, são mais dolorosas por não estarmos tão próximos geograficamente, ainda que toda tecnologia nos aproxime e nos conecte. Hoje ele se despede de meu pai e amanhã estará novamente em sua casa, em uma floresta da Virginia.

Não sei quando nos encontraremos novamente. Sei apenas, que este encontro foi uma das coisas mais importantes de minha vida e isso é o que importa.

Obrigado meu irmão, por esta oportunidade.

Até breve.

Esse post foi publicado em Pensamentos e insights e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Encontros e desencontros

  1. rafaelguelta disse:

    Emocionante. Uma história de irmãos, distâncias, proximidades. Uma história de humanidade. Simples.

  2. Maria Victor von Wasielewski disse:

    Querido Marco,
    em primeiro lugar: parabéns pelo lindo texto. Quem está do lado de cá fica querendo saber detalhes, referências… coisas de leitor curioso. Além de tocante, o texto é instigante. Obrigada por compartilhar emoções tão bonitas.
    um grande abraço,
    Maria

  3. Tatiana Santos disse:

    Marco, sensacional.
    Acho que já ouvi você falar deste irmão em algum dos nossos almoços lá em Taubaté. Encontrou mais que seu irmão, encontrou um pouco mais de si mesmo. É isso ai! A distância não nos faz perder o amor. Tisc! Abraço.

  4. Miusha disse:

    Primo!!
    Muito emocionante, mais ainda em saber que conheço os personagens deste texto!!
    Vc falando do tio…não tem como não chorar!!!

    Sucesso no seu blog e Bjão!!!

  5. Amaury Williams De Castro disse:

    Querido primo,

    Fiquei realmente contente em saber desse maravilhoso encontro, em casa, lá na Venezuela sempre soubemos da existência do teu irmão mais velho, mais nada da vida dele, agora a minha mãe, meu pai e irmãos estamos cheios de alegria e de orgulho de tua pessoa ao podermos corroborar o quanto você é gente e nobre ao ter dado ao teu pai e ao teu irmão mais velho a felicidade de um reencontro.

    Um grande abraço primao,

    • Querido Amaury, obrigado. O encontro foi obra de família, não só minha.
      Fico contente que com o passar dos anos, e com a maturidade que ganhamos, tenha sido possível fazer deste momento, algo tão feliz e marcante. Escrever sobre ele, foi uma forma de registrar, de valorizar e reviver cada um dos momentos.
      Obrigado mais uma vez e um grande abraço.

  6. Gilian disse:

    É Marco, a vida é realmente a arte do encontro…apesar de não conhecer seu pai, me emocionei ao ler a cena do reencontro. Imagino a alegria de um pai ao rever seu filho distante, ainda mais, reunido em família. Por falar em reencontro, esta paisage me é familiar…eu e meu marido temos ótimas fotos tiradas lá ! Excelente escolha ! Abraço, Gilian

  7. Paula Coelho disse:

    Olá Marco Aurélio!

    É um privilégio e uma alegria poder compartilhar de tantos conhecimentos e experiências…
    Já o admirava pela facilidade de “palestrar” em apenas um bate papo informal.
    Neste momento, tendo acesso à este lado mais filosófico de vossa pessoa, o admiro muito mais!

    Agradeço pela confiança e gentileza em me convidar para acessar o seu Blog.

    Parabéns pela bela história de vida!!

    Grande abraço!
    Paula Coelho
    Desenvolv. de Negócios / Projetos
    Drexler Consulting

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s